Oi, gente!

Como estão?
Maratonando muitas séries na Netflix ultimamente? Porque por aqui, não consigo parar! Torno o meu tempo que não era livre em tempo livre só para poder assistir mais um episódio, ou terminar aquele filme. HAHAHA Aconselho? Não, mas vamos seguindo. 😊 ♡

Hoje vim mostrar para vocês o que anda no meu "Continue Assistindo" da Netflix
É assim que se parece minha Netflix:


The Good Place


What the fork?!
A série acompanha Eleanor, uma mulher de Nova Jersey que percebe que não vem sendo uma pessoa do bem. Ela decide virar a página e aprender o que realmente significa ser “boa” ou “ruim”, ao mesmo tempo em que tenta consertar os erros do passado. Em sua jornada, ela se depara com Michael, um homem que, após uma série de circunstâncias inesperadas, se torna o guia de Eleanor na caminhada para se tornar alguém melhor.

Sabe aquela série pra assistir sem prestar muita atenção, enquanto faz outra coisa ou só quer relaxar a cabeça mesmo? The Good Place é ótima para isso. O roteiro não é fraco e a trama não é clichê, mas não há nada tão complexo a ponto de nos fazer ficar perdido depois de desviar a atenção por cinco minutos. Episódios de 30 minutos, 13 por temporadas e um por semana saindo na grade da netflix. Dá pra assistir no intervalo da escola, na hora do almoço ou antes de dormir sem se preocupar com o horário. Não Tô aqui dizendo que a série é ruim. Aliás, eu estou gostando bastante - ótimas atuações e uma trama diferenciada. É só que, sim, para algumas pessoas, pode ser só aquela série de escape, pra ver quando todas as outras estão em hiatus.

Minha nota: 8/10

Jane The Virgin

Quando Jane (Gina Rodriguez) era mais nova, a avó dela a convenceu de duas coisas: telenovelas são a melhor forma de entretenimento, e mulheres devem proteger a virgindade a qualquer custo. Agora, aos 23 anos, a vida de Jane tornou-se tão dramática e complicada quanto as telenovelas que ela sempre amou, após uma série de surpreendentes eventos que fizeram com que ela fizesse, acidentalmente, uma inseminação artificial.

Jane The Virgin é uma série de comédia que não força o riso. Com 45 minutos de duração, o que seria comum para uma série de drama, o plot nos dá muito mais do que apenas risada atrás de risada, com uma trama às vezes absurda, o que é proposital, já que a série tem o formato de uma telenovela mexicana (eu juro que é bom! HAHAHA) Embora eu esteja apenas na primeira temporada, de duas disponíveis na netflix, não tenho intenção de parar.
Minha nota: 8/10 (até agora)

Atypical

Sam ( Keir Gilchrist) é um jovem autista de 18 anos que está em busca de sua própria independência. Nesta jornada, repleta de desafios, mas que rende algumas risadas, ele e sua família aprendem a lidar com as dificuldades da vida e descobrem que o significado de "ser um pessoa normal" não é tão óbvio assim.

Até agora, uma das minhas favoritas produzidas pela netflix. Boas atuações, bom roteiro e um ótimo tema. Se você não viu ainda, larga tudo e corre pra ver. Vale MUITO a pena.

The Ranch

Ambientada num rancho do Colorado, The Ranch traz Ashton Kutcher como Colt, um jogador semiprofissional de futebol americano que volta do banco de reservas para ajudar a tocar a fazenda da família com seu irmão mais velho Jameson “Rooster” (Danny Masterson) e seu pai Beau (Sam Elliott), a quem ele não via há 15 anos. Debra Winger é Maggie, a mãe de Colt e Rooster e gerente do bar da cidade mais próxima.

Essa é uma série que adoro e detesto ao mesmo tempo. Não consigo assistir mais que cinco episódios de uma só vez, pois canso, mas nõa consigo passar tanto tempo sem ver, logo volto. Duas ou três semanas e eu já tô de volta assistindo The Ranch. Eu gosto do clima da série, nada de Cidade Grande e problemas de Cidade Grande. Gosto da química entre Ashton e Danny, queridinhos de That '70s Show, mas, para mim, a série tem alguns problemas que podem me fazer enjoar rapidamente, como piadas machistas que me fazem revirar os olhos de cinco em cinco minutos. Como eu disse, eu adoro e detesto ao mesmo tempo. 

O filme Adaptação (oi, Rafa) e a série Black Mirror estão sendo ajustados para serem vistos em breve (eu prometo, Rafa) HAHAHAH
Como já falei sobre Brooklyn nine-nine aqui, não senti necessidade de incluir no post. :) 

É isso, gente. 
xoxo,
até a próxima









Oi, gente!
Que tal conhecer mais um #OrgulhoNacional aqui no blog? 
O livro de hoje é Sons de Ferrugem e Ecos de Borboleta, que saiu do wattpad (já disse que amo?!) e agora está alçando voo na amazon. É orgulho demais pra a gente, né?

Fica ligado:


SINOPSE: Liesel tem duas grandes paixões: música e o cantor australiano Leo Adrian. Sons de Ferrugem & Ecos de Borboleta trata da história dessa jovem de 17 anos, que, enquanto trabalha em Pianoforte, uma gigantesca loja de música no litoral paulista, sonha com amor verdadeiro e com o ídolo que nunca encontrou pessoalmente. Quando chega a notícia de que, pela primeira vez, Leo Adrian virá ao Brasil, Liesel vê nisso a oportunidade para conquistar a atenção do cantor e fugir da vida que leva.
Mas, espere: a história não se trata de um romance entre uma garota e o ídolo. Nada irá acontecer do jeito que se espera. A vinda do cantor é só o estopim para o início de uma série de reviravoltas e conflitos que levarão Liesel a experimentar romance, redenção, autodescoberta, amadurecimento e lições para a vida toda.



💗 COMPRE AQUI 💗

Quotes:



Sobre a autora:






Sou formada em jornalismo e teologia e moro com meu marido na cidade de Karlsruhe na Alemanha. Escrever é uma das formas que tento contribuir com o universo.






É isso, gente!
Espero que gostem. <3

xoxo, até a próxima

Oi, gente! Como estão?

Sabe aquele livro que você queria tanto - tanto - amar e, no final das contas, levou um baque de dez metros de altura, porque o livro não foi isso tudo? ENTÃO! Desce mais pra ler minha resenha de Amor & Gelato e descobrir porque minha queda foi tão alta.
Título Original: Love & Gelato
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Ano: 2017
SinopseUm verão na Itália, uma antiga história de amor e um segredo de família
Depois da morte da mãe, Lina fica com a missão de realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o pai. Do dia para a noite, ela se vê na famosa paisagem da Toscana, morando em uma casa localizada no mesmo terreno de um cemitério memorial de soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, com um homem que nunca tinha ouvido falar. Apesar das belezas arquitetônicas, da história da cidade e das comidas maravilhosas, o que Lina mais quer é ir embora correndo dali.
Mas as coisas começam a mudar quando ela recebe um antigo diário da mãe. Nele, a menina embarca em uma misteriosa história de amor, que pode explicar suas próprias origens. No meio desse turbilhão de emoções, Lina ainda conhece Ren e Thomas, dois meninos lindos que vão mexer ainda mais com seu coração.
Uma trajetória que fará Lina descobrir o amor, a si mesma e também aprender a lidar com a perda.Amor & gelato é uma deliciosa viagem pelos mais românticos pontos turísticos italianos, com direito a tudo de mais intenso que o lugar tem a oferecer: desde paixões até corações partidos.


Está aqui uma resenha que eu não sei como começar.

Terminei o livro ontem à noite e até agora, 14h32 do dia seguinte, não sei como começar a falar. Amor & Gelato entrou na minha lista de QUERO no minuto em que eu vi a postagem da Intrínseca anunciando o lançamento. O que não gostar nesse livro, né? Um misteriozinho, Itália, essa capa que já nos faz querer ler as 320 páginas de uma só vez e uma escritora desconhecida por mim – adoro conhecer novas escritas, enfim! Tinha tudo para entrar no meu Top 10 do ano.

O pior é que tinha mesmo. A história é boa, as descrições sobre Florença são maravilhosas, as histórias contadas pelos personagens, sobre as obras de arte da Itália, sobre esse país tão rico em cultura, são ótimas! Mas a personagem principal… Ai. Meu. Deus. Foi aí que tudo começou a desmoronar. A Lina conseguiu ser menos interessante do que qualquer outro personagem do livro, e por estarmos “dentro” da cabeça dela, já que ela é a narradora do livro, tudo pelos olhos dela ficava mais… chato. Não consegui me conectar com as emoções dela, por serem tão robóticas em certas partes, e, mesmo passando por algo terrível como a recente morte da mãe, a também recente descoberta de quem pode ser seu pai, e estar num país estrangeiro rodeada do desconhecido, nada do que ela passou transmitiu para mim emoções verdadeiras, e por isso senti falta dessa conexão.

O personagem mais interessante do livro é o Howard, e ele mal aparece – quando aparece, a maior parte do tempo Lina não o trata de maneira adequada, chegando a ser rude em várias partes. Ren, o melhor amigo e depois interesse amoroso de Ren é o típico garoto legal, que faz tudo por você e, apesar de ter namorada, claro que ele vai andar para cima e para baixo com você, porque ele é legal! Thomas, outro interesse amoroso, está ali só para criar um clima chato entre Ren e Lina, a aparição dele é relâmpago; Addie, a melhor amiga de Lina, está lá nos Estados Unidos e só aparece por FaceTime, e não fez muita diferença, sinceramente; os outros personagens são bem, bem, bem secundários e não vale a menção.

Posso dizer com certeza que para mim o melhor do livro foram as partes do diário de Hadley, a mãe de Carolina, que está sendo lido pela personagem principal e nos dá uma ideia do que aconteceu pouco antes do nascimento da Lina. A Hadley era uma pessoa interessante, divertida, cheia de vida e vontade de viver, mas a Lina não tinha nada disso. Parecia mais uma personagem por fora do livro, só observando tudo. Uma pena, pois ela estava passando por experiências tão mistas, poderia ter sido uma personagem memorável, mas, se fica na memória, certamente não é pelas coisas boas.

Como eu falei no começo, o livro nos dá várias descrições de Florença, os pontos turísticos da cidade, a Ponte Vecchio, o Duomo, as esculturas espalhadas pela cidade. O Howard, sendo formado em história da arte, traz isso pra o leitor e torna o livro ótimo para quem é apaixonado pela Itália – praticamente qualquer pessoa. Esse é um ponto bom da leitura, embarcar na Europa e não ficar apenas nesse lenga-lenga dos pensamentos da Lina.
O livro ganharia duas estrelas, até as últimas páginas, quando adicionei mais uma pelo desfecho, embora previsível, adorável.

Uma leitura que, como eu disse no Skoob, eu odiei odiar.

Queria muito ter amado, mas fica para a próxima. O livro Love & Luck, que contará a história da Addie, melhor amiga da Lina, está previsto para ser lançado em 08 de maio de 2018. Vamos esperar e ver se a Jenna nos surpreende. O bom disso é que agora estou com expectativas abaixo de zero, então as chances de decepção são quase nulas. Como gostei da escrita da Jenna, não vou deixar Love & Luck de lado, então fico aguardando! 
Aqui está a sinopse e capa do segundo livro:

Addie está visitando a Irlanda para o super casamento de sua tia, e esperando parar de pensar sobre aquela coisa terrível que fez, que a deixou miserável e de coração partido — e ameaça seu futuro. Mas seu irmão, Ian, está decidido a não fazê-la esquecer, e a chateação do garoto leva a discussões e até briga de socos entre os irmãos antes inserparáveis. Infeliz, Addie não vê a hora de ir até a Itália visitar sua amiga, e deixar o irmão — e os problemas — para trás.
Então, quando Addie descobre um Guia, Irlanda Para Corações Partidos, escondido nas prateleiras empoeiradas da livraria do hotel, ela finalmente consegue sair um pouco de sua mente e esquecer o que aconteceu com o irmão.
É aí que seus planos de viagem mudam. De repende, Addie se encontra em uma tour pela Ilha das Esmeraldas, presa no menor veículo do mundo com Ian e seu maravilhoso e lindo amigo Irlandês, Rowan. Conforme os três passam pelas paisagens de tirar o fôlego, incontáveis castelos e florestas saídas de um conto de fadas, Addie espera que seu Guia cure não apenas seu coração partido, mas também repare a rachadura em sua relação com o irmão.
Isso se eles não se perderem completamente pelo caminho.

SOBRE A AUTORA:


Jenna Evans Welch passou parte da adolescência em Florença, onde passeava de scooter, dançava em chafariz e tomava mais gelato do que deveria. Hoje em dia ela mora em Salt Lake City, nos Estados Unidos, com o marido e o filho.




É isso, gente! 
Até a próxima. xoxo

Oi, gente! 
Hoje trago para vocês mais um #OrgulhoNacional, esses posts que estão me deixando felizes demais em escrever - e agora com resenha acoplada. HAHAHA O livro da vez é Os 12 Signos de Valentina, da maravilhosa Ray Tavares.


Isadora é ariana e seu ex namorado pisciano... Inferno astral! Em busca da combinação astrológica perfeita, ela cria um blog para relatar suas experiências. Isadora descobriu da pior forma possível que o namorado a traíra. E com sua melhor amiga, ainda por cima! A estudante de jornalismo entra numa fossa sem fim. Sem nenhum estágio à vista, ela se afoga em filmes feitos para chorar, pizza e em sua mais nova obsessão: stalkear o perfil do ex namorado no Facebook. Até descobrir exatamente o que deu errado entre ela e Lucas: seus signos são incompatíveis. Basta encontrar um rapaz de libra e seu mundo entrará nos eixos novamente. Com a nova obsessão e a desculpa do trabalho final de jornalismo online, uma reportagem investigativa sob um pseudônimo, Isadora une o útil ao agradável e cria um blog para relatar a experiência: Os 12 signos de Valentina. Já que precisa encontrar o libriano perfeito, por que não aproveita e experimenta os outros signos do zodíaco para ter certeza mesmo?

389 Páginas
Editora: Galera Record
Ano: 2017
Categoria: Romance Adolescente 
Para comprar: aqui | aqui | aqui


Existem muitas coisas boas nesse mundo literário, né, gente? Tipo pegar um livro pra ler e terminar em um só dia, e ainda adicionar nos favoritos. Se identificar com um personagem até a pontinha do dedo. Pegar uma promoção na amazon e gastar o salário todinho em livros baratos e os desejados. Tudo isso é ótimo. Mas vocês sabem a melhor coisa que existe dentre todas essas ótimas coisas? Pegar um livro com a expectativa ALTÍSSIMA, aquele desejado, que você quer ler desde que o lançamento foi anunciado, e AMAR do jeito que você achou que ia! Alcançar as expectativas e ir mais além: essa é a melhor coisa que existe. E essa é uma coisa que aconteceu comigo e Valentina, nós, dois opostos, peixes e áries, impulsiva e pensadora, a gente, que passa os domingos assistindo Fantástico com a mãe e tem uma quedinha por nerds. A gente mesmo. Aconteceu isso. E eu tô nas nuvens - como qualquer pisciana digna.

Os 12 Signos de Valentina me chamou atenção ainda no Wattpad, quando eu comecei a ler, um tempinho atrás, mas as distrações do aplicativo e minhas próprias obrigações com a escrita + postagem no site me afastaram do livro. MAS eu sempre mantive meus olhos e ouvidos atentos para qualquer novidade sobre a Valentina e toda essa loucura dos signos, até que a melhor notícia saiu esse ano: a publicação do livro. Eu sentei, esperei e comprei o meu. E li. E me surpreendi – algo que eu achei que não fosse conseguir, porque, alô, eu tava com as expectativas batendo no céu. Mas, gente, que livro é esse? Que narrativa gostosa é essa? Que personagem adoravelmente louca é essa? Que referências maravilhosas à cultura brasileira, artistas, programas de TV, tudo. Que sensação maravilhosa foi essa de ler esse livro e achar que eu tô lendo sobre minha amiga aqui, ou sobre qualquer pessoa que possa morar aqui ao meu lado?

Esse livro, apesar do nome sugerir, não é sobre uma louca dos signos que sai por aí dando palestra e andando com uma revistinha do João Bidu para te dizer seu horóscopo da semana, não. É sobre Isadora, uma estudante de jornalismo, classe média, que tem o coração partido de maneira pública e humilhante, e passa meses na fossa, curtindo a solidão e a certeza de que passará o resto da vida sem ninguém, morando com onze gatos e tendo a companhia apenas da prima, Marina. É só numa noite fora da zona de conforto, numa boate na Augusta, cercada por desconhecidos e bebidas, que Isadora se vê de frente com a faxineira do lugar, que acaba a convencendo de que seu namoro com o músico Lucas só não deu certo porque ele era do signo de Peixes, ou seja, o inferno astral de Áries! Pronto! Tava tudo explicado. O namoro não acabou por causa do desgaste, nem nada parecido. A culpa é dos astros! Decidida, Isadora volta para casa e pesquisa sobre esse novo mundo da astrologia, e cada vez mergulha mais fundo nesse mar de novas informações. Signos, descendentes, luas, sóis, inferno astral, paraíso astral, etc., etc. E é rápido para ela descobrir que seu paraíso astral está em Libra, e tudo o que ela precisa fazer é achar o Libriano perfeito para testar esse experimento.

Mas não sem antes passar o rodo no zodíaco, — porque não faz mal a ninguém, né?

Divertido, garantido altas risadas, engraçadíssimo e obrigatório. Uma história sobre amadurecimento, sobre seguir em frente e sobre enxergar nas pessoas o que há de verdadeiro. Recomendo muito!


Oi, gente! 
Faz tempo que não faço uma TAG aqui, né? Achei essa, e resolvi responder, porque... por que não? :) 

Vi no canal Lugar Nenhum ♥

Perguntas:


1. Qual livro está na sua cabeceira?


Pollyana

2. Qual foi o último livro realmente bom que você leu?

Simon vs a Agenda Homo Sapiens
3. Se você pudesse encontrar qualquer escritor/a, vivo/a ou morto/a, quem seria? E o que gostaria de perguntar a ele/ela?

Marian Keyes! Eu ia chorar bastante, então eu não sei o que poderia falar. Provavelmente algo como: asdfghjklç
4. Qual livro ficaríamos surpresos de encontrar na sua estante?
Hum. A biografia do Ozzy Osbourne. É do meu marido hahaha

5. Como você organiza a sua biblioteca pessoal?
Ultimamente eu desorganizo. Tô em período de mudança e as coisas estão mais bagunçadas do que eu queria. Mas... geralmente organizo por editora e/ou gênero.

6. Qual livro você "já deveria ter lido"?

A Revolução dos Bichos! SOS quero muito, mas nem tenho ele ainda hahaha Se tivesse, já teria lido.
7. Um livro que o/a desapontou, superestimado, nada bom; Um livro que todos dizem ser a sua cara, mas que não gostou; Último livro abandonado:


Não cheguei a abandonar, mas Amor & Gelato foi um que criei expectativas demais e... pá! Caí do cavalo. :( Resenha em breve. 

8. Que tipos de histórias chamam a sua atenção? De quais tipo de histórias você mantém distância?

Mantenho distância de dramalhão SOS Chamam minha atenção: romances divertidos, chick-lit, romance adolescente sem mimimi.
9. Se você pudesse indicar um livro para o/a presidente, qual seria?

Eita! Passo essa.

10. Quais livros você pretende ler em breve?


A Duoloiga Agentes da Coroa, da Julia Quinn. ♥

É isso, gente! Não marcarei ninguém na TAG, mas recomendo que respondam <3


Categorias:

Oi, gente! Como estão?

Hoje vim trazer pra vocês a resenha do terceiro livro da Trilogia "A Night In With..." da Lucy Holliday. Os primeiros livros, Uma Noite com Audrey Hepburn e Uma Noite Com Marilyn Monroe já foram resenhados aqui no blog e você pode ler aqui e aqui.

Vamos lá para a aventura com a Princesa de Mônaco e a querida do Hitchcock: Grace Kelly!



Título Original: A night In With Grace Kelly || Ano: 2017 || Editora: HarperCollins || Autora: Lucy Holliday || Série: A Night In With... #3 || SinopseO terceiro livro da trilogia sobre a vida e os amores de Libby Lomax durante sua ascenção na sociedade, com uma ajudinha de algumas amigas muito especiais. Desta vez, Libby conta com os conselhos da magnífica Grace Kelly, atriz de Hollywood e princesa de Mônaco. 


Pode conter spoiler dos livros anteriores.



Parece que as coisas finalmente começaram a dar certo para Libby Lomax!
Com um financiamente generoso para seu negócio como designer de Joias da Libby Goes do Hollywood e um apartamento novinho em Notting Hill, emprestado pela temível Elvira, Libby agora pode se dedicar a sua marca e montar o seu showroom. 

Está tudo indo maravilhosamente bem para a nossa ex-quase-atriz, ex-namorada do galã Dillon O'Hara, etc., etc., né? Só que no campo amoroso as coisas não andam lá muito animadoras. 

Agora decididamente apaixonada por seu melhor amigo, Olly Walker, Libby se vê encolhida num cantinho da festa, só observando enquanto Olly está lá, no centro, todo apaixonado e comprometido com a maravilhosa, alta, esbelta, gentil, médica, Tash. Libby sabe que não é seu lugar se meter nos sentimentos do Olly agora, tardiamente, e passa boa parte do livro reprimindo seus sentimentos pelo cozinheiro. 

E Grace Kelly, onde entra nessa história? 
Estando a apenas um dia de seu casamento com o Principe Rainier, Grace aparece no mágico sofá Chesterfield de Libby, mas... ela está convencida de que Libby que é fruto de sua imaginação! A loira glamurosa em seu vestido de noiva icônico parece não querer dar nenhum conselho para Libby, mas sim receber! Porém, embora não seja sua intenção, Grace acaba inspirando Libby por sua determinação e confiança, a fazendo correr atrás de seus objetivos com mais afinco do que nunca - enquanto um certo pretendente cheio de charme aparece na vida da moça, a fazendo questionar as antigas paixões, o seu futuro e o que realmente quer para a vida dali em diante. 


Eu amo Chick-lits, é meu gênero favorito para ler - e escrever - e os livros da Lucy são perfeitos para quem adora um romance levinho e engraçadíssimo. 

A aventura da Libby nesse terceiro volume da trilogia é um pouquinho diferente dos outros dois, agora tendo uma participação especial de um pretendente romântico inesperado, alguém que pode fazer o coração de Libby enxergar outras possibilidades. Eu estava muito ansiosa para a leitura e devorei, não me decepcionando nem tendo as expectativas elevadas. 

O livro sofreu algumas reviravoltas - embora esperadas - e o desfecho foi clichê, romântico e aquilo que todos nós esperávamos de Libby: um tanto quanto desastrado. O final digno de filme de Hollywood finalmente chegou para a nossa azarada, um pouco tarde, mas do jeitinho que deveria ser. Embora eu estivesse esperando uma declaração daquelas de tela de cinema mesmo, o livro cortou essa cena e já nos deixou a par do que aconteceu "depois dos créditos", o que me fez soltar um gritinho de frustração, mas não sou ninguém para questionar as escolhas da escritora, e fiquei feliz em imaginar minha própria cena para aquele momento HAHAHA 

Mas, ah, como eu estava com saudades da Libby e dessa loucura Hollywoodiana que cerca a vida da moça. A série da Lucy Holliday me encantou desde o primeiro livro, Uma Noite com Audrey Hepburn, e me deixoiu fascinada por sua escrita - que é o ponto alto dos livros, para mim! Leve e deliciosa como sempre, a narrativa de Uma Noite com Grace Kelly continua correndo apressada, mas não desengonçada. O livro flui com a mesma intensidade dos outros, o que nos faz capaz de terminar a leitura em pouco mais de um dia - ou até em 24 horas. O que é uma pena! Eu estava com saudades da Libby - agora estou morrendo de saudades, e não terei mais nada para compensar essa sensação, e agora? HAHA

Leitura recomendada para quem ama Sophie Kinsella, Hollywood e altas gargalhadas. 






Oi, gente <3 

Como estão? 

Mais um #OrgulhoNacional! Minha vontade de vir aqui e gritar para todo mundo sobre os lançamentos nacionais só aumenta. Eu quero fazer desse "quadro" aqui no blog algo permanente, e todos os dias quando tenho mais um livro para mostrar à vocês essa vontade triplica, e o orgulho ultrapassa os limites. Hoje trago aqui um livro que começou no wattpad (e por isso tem um lugarzinho especial em mim), e está alçando voo para a amazon, para quem sabe em breve não estrear nas prateleiras por aí à fora. O #OrgulhoNacional de hoje é Em Todos os Sentidos, da Camila Antunes.


Sinopse: Com a ajuda do irmão de seu falecido noivo, Niven se muda para a região metropolitana para realizar o sonho de exercer a profissão na qual se formou. Mas tudo parece dar errado quando conhece o chef do restaurante para o qual foi contratada. Um começo desastroso faz com que ela o julgue mal e se coloque em péssimos lençóis. Nos dias que se seguem, a moça se vê dividida entre encontrar uma forma de se desculpar, comunicar-se com o chef, tentar não se apaixonar pela pessoa encantadora que ele demonstra ser e, especialmente, evitar que o cunhado ‒ cada vez mais obstinado na ideia de conquistá-la ‒ descubra os sentimentos dúbios que começa a nutrir pelo colega. Apesar dos traumas do passado e da ideia constante de que nunca os superaria, o contato com Ítalo desperta seus sentidos para um mundo novo, com dilemas e superações que jamais havia considerado, e a faz experimentar emoções de uma rica cultura que até então desconhecia. 
Editora: Independente/Amazon 
Páginas: 404

Participe do sorteio de UM EXEMPLAR de Em Todos os Sentidos, aqui:





 Sobre a autora:




Camila inventava histórias por hobby, mesmo antes de aprender a escrever (sua mãe sempre quis saber no que ela estava pensando quando a pegava refletindo, sozinha). É carioca desde 1990, mas vive na Amazônia, com o marido, desde seus vinte e poucos anos. A autora começou a publicar na internet em 2015, o romance distópico Lumen, e seu primeiro livro impresso é O Filho do Imperador.





É isso, gente! 
Apoiem a literatura nacional 💗

Xoxo, até a próxima <3


Oi, gente! Como estão?


Mais um post do #OrgulhoNacional aqui no blog ♥ dessa vez trazendo um livro de uma autora a qual eu me orgulho MUITO, por ser uma de minhas melhores amigas e também uma escritora maravilhosa: Andreia Nascimento. O livro da vez é seu mais novo lançamento: Eu Prometo Tentar, um romance/drama sobre um casal improvável, um amor forte e bonito, e amizades verdadeiras. Vamos conhecer?


Meu nome é Maxine e esta é a história da minha vida. Uma vez eu disse que tentaria viver a minha vida da melhor forma que pudesse e não seria uma possível alteração celular que não permitiria me sentir viva. Mas de tudo o que prometi tentar viver, o amor não estava nesta lista. Eu vi o que a perda de uma pessoa que você ama pode causar em uma vida e eu posso até não sobreviver ao erro da natureza, mas eu prometo viver. Meu nome é Pedro e esta é a história de como a Maxine virou a minha vida. Eu não estava procurando por nada disso, se alguém me perguntasse o que eu estava buscando isto não estaria na minha lista. É um costume de as pessoas fazerem listas, terem sonhos e, principalmente, medos. E hoje, tudo o que nunca sonhei e nem mesmo desejei, se tornou o meu maior medo. Eu só sei de uma coisa; eu não posso perdê-la.

Autora: Andreia Nascimento
Ano: 2017
Páginas: 445
Editora: independente
À venda na Amazon em formato Kindle.

Conheça a autora:


Sou Baiana, tenho 25 anos, escrevo desde sempre, não texto ou diário. Criar história mesmo. Sempre me encontrei em meus amigos imaginários. Sou viciada em séries, viciada mesmo. É de séries e filmes sai toda a minha inspiração, a principal é Friends, é a que me coloca lá em cima. Eu só preciso ver a abertura e meu dia está ganho. Adoro ler de tudo! Livros de suspense me agitam, os romances me faz acreditar no amor e os dramas me ensinam a superar, as fantasias me faz ir em lugares inimagináveis.



Redes Sociais:
Instagram: @andreianascimentowriter
Facebook: facebook.com/writerandreianascimento

Em breve sairá resenha de Eu Prometo Tentar aqui no blog, completinha pra vocês. 
Enquanto isso, que tal ir lendo na amazon, ou direto do Kindle Unlimited (primeiro mês gratuito!)? 💖