Oi gente! 
Dia das mulheres é um dia especial pra mim. Sempre foi. Além de claro, ser importante por eu ser mulher, ainda é o dia do meu aniversário. :) Então sempre me liguei nessa data e "comemorei", querendo ou não! 
Hoje, com o blog e a maioria feminina (sorry, guys) vim trazer pra vocês livros que tem personagens femininas que eu adoro e também falar um pouco de autoras que estão se destacando nesse meio. Sei que os livros que irei citar não são apenas para serem lidos por meninas/mulheres, mas o que vale não é o "gênero" e sim as personagens que eu gosto :) 

Vamos lá!

- Maggie - Los Angeles
Margaret, ou melhor, Maggie, é a mais velha das irmãs Walsh e a mais careta. Mas nada disso é mostrado no livro Los Angeles, quando ela descobre que o marido a está traindo e voa para LA, deixando seus medos e traumas na Irlanda, junto com seu (ex)marido cafajeste, e se aventura como nunca havia feito. Toma riscos, vive a vida. E ainda melhor: sem homem, sem ninguém no seu pé, apenas com uma amiga e pouca-vergonha na cara. 






- Becky Bloom
Becky é aquele tipo de mulher está um pouquinho em cada uma de nós. Uma consumista sem reparo, Becky compra tudo que vê pela frente e ignora as contas do cartão de crédito. Ao longo dos livros (que são seis lançados no Brasil, com mais um à caminho) Becky aprende - bem pouquinho - a se controlar, graças ao casamento, mas ainda continua aquela shopaholic que tanto gostamos e no fundo, no fundo, desejamos ser. HAHA É a personagem mais divertida e uma das minhas favoritas ever!






- Angela Clark - Eu Amo NY
Angela saiu da Inglaterra depois de um fim de relacionamento trágico e enfrentou a grandiosidade da Big Apple como poucas. Conseguiu um emprego e aprendeu a não depender mais de homem nem de ninguém. Um exemplo que deve ser seguido.






- Alicia - Procura-se Um Marido
Alicia representa o tipo de mulher que vai contra tudo que uma "mulher" é posta a ser. Alicia não quer se casar, não cuida de casa, não sabe cozinhar e não pensa nem em ter filhos. Conquista, aos poucos, um lugar no ambiente de trabalho e mostra que quem menos parece ter capacidade, é quem mais se desempenha! 









- Liesel - A Menina Que Roubava Livros
Mesmo não sendo propriamente "mulher", Liesel sempre foi uma criança que teve que se portar como adulta para enfrentar as situações em que a vida lhe botou. Uma personagem que com certeza deve ser lembrada. 






Autoras:

Sophie Kinsella



Sophie Kinsella, hoje com 44 anos, nasceu em Londres e era jornalista de economia, com especialização na área financeira. Aos 24 anos, ainda trabalhando como jornalista, publicou seu primeiro romance, porém com seu nome verdadeiro: Madeleine Wickham. Depois disso, publicou mais 6 livros como Madeleine e somente em 2000, com Os delírios de consumo de Becky Bloom, primeiro volume da série Shopaholic, passou a publicar como é conhecida mundialmente hoje em dia. Em 2009 foi lançado o filme baseado nessa série de Sophie.

(Fonte: universodosleitores.com)
O primeiro livro que li da autora foi da série Becky Bloom, lançado em 2000. Tenho mais um dela, mas ainda não passei os olhos. Todos são chic-lit, o que traz muitas mulheres engraçadas e fortes como principais. Sophie virá ao Brasil para a bienal do Rio 2015 (e eu não estarei lá :/).



Marian Keyes

Graduou-se em Direito na Dublin University, sem, contudo, jamais ter exercido a profissão. Morou em Londres por muitos anos, trabalhando ora como garçonete ora em escritórios. Neste mesmo período começou sua luta contra o vício do alcoolismo e inclusive uma tentativa de suicídio, depois de vencida a batalha, alcançou o sucesso como escritora.
Autora de vários best sellers do gênero Chick Lit, os seus livros exploram o universo feminino com muito humor e leveza. Seus temas centrais no entanto levam a tona muitos assuntos delicados, tais como: luto, depressão pós parto, violência domestica... As personagens criadas pela escritora possuem perfis realistas, que permitem com que o leitor se identifique com a trajetória de vida narrada.
(fonte: skoob)
Nunca fui de escolher autor(a), diretor(a), atriz, ator favorito, etc., mas não posso negar que a Marian me encanta. Suas personagens sempre modernas e ''traumatizadas'', suas tramas bem construídas e longas (eu amo livro longo) me chamou atenção e até hoje não paro mais de ler seus livros. É com certeza uma referência no gênero chic-lit e uma autora que tem tudo pra continuar com o sucesso. 

Carina Rissi 


Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.
Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião. 
Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista.
Seu primeiro livro, Perdida: um amor que ultrapassa as barreiras do tempo, foi publicado na Alemanha, onde entrou para as listas de mais vendidos.
(Fonte: Perdidaolivro)
A brasileirinha que está conquistando o mundo aos poucos, inspira novos escritores nacionais (como eu, hehe) e tem talento para dar e vender. Li um de seus livros e o outros estou só aguardando a chegada. E assim, só com uma obra finalizada, já virei fã. :)


Lindsey Kelk 

Lindsey Kelk é uma escritora britânica e costumava ser editora de livros infantis. Quando não está escrevendo, lendo, ouvindo música ou assistindo mais TV do que é saudável, Lindsey gosta de usar sapatos, comprar sapatos e julgar os sapatos dos outros. Ela adora viver em Nova York, mas sente falta de Sherbert Fountains, Londres e beber Gin & Elderflower com seus amigos. Não necessariamente nesta ordem.
Descobri a Lindsey através de sua série de livros "Eu Amo/I Heart", com seus tres livros publicados no Brasil pela editora Fundamento. Hoje em dia, eu adoro tanto a autora que quase a "persigo" nas redes sociais e quase chorei quando ela curtiu uma foto minha no Instagram. Para quem não sabe, eu também escrevo, e meu estilo de escrita se parece muito com o da Lindsey, segundo eu mesma. HAHAHAHAH Eu me identifico demais e isso me faz querer ler mais e mais dessa coisa fofa. Sério gente, olha essa foto que coisa mais apertável. :)





Paula Pimenta


Paula Pimenta nasceu em Belo Horizonte – MG. Desde criança apresentou aptidão para a escrita e por esse motivo prestou vestibular para Jornalismo, embora tenha transferido para Publicidade, curso no qual se formou na PUC Minas. Estudou também Música na UEMG, deu aulas de violão e técnica vocal por vários anos, e é compositora.

Sua carreira de escritora começou em 2001, com o lançamento do livro de poemas “Confissão”, que foi relançado em 2013. Ficou realmente conhecida do grande público em 2008, quando lançou “Fazendo meu filme 1” pela editora Gutenberg. Publicou “Fazendo meu filme 2”, em 2009, “Fazendo meu filme 3”, em 2010, e “Fazendo meu filme 4”, em 2013, que - assim como o primeiro - são grandes sucessos juvenis. Em 2011 lançou uma nova série, “Minha vida fora de série”, que já conta com dois volumes. Em 2012 publicou também o livro "Apaixonada por palavras", uma coletânea de crônicas.
(fonte: skoob)
Eu confesso - com muito pesar - que ainda não li nenhum livro da Paula, mas morro de vontade de conhecer a série "Fazendo meu filme" que já foi traduzida para tantas linguas e é um sucesso até hoje aqui, no Brasil. A Paula é uma das autoras mais comentadas entre os jovens na atualidade, e não tem como tomá-la como exemplo. O Brasil precisa apoiar mais autores(as) e fazer-nos crescer. Quando vejo sucessos como o dela, fico realmente feliz e inspirada. É de mulheres assim que precisamos! 


Bom, gente! O especial de dia das mulheres foi esse. Queria muito me incluir nessa lista HAHAHAHA embora um dia ainda estarei em várias por aí (nunca se sabe e sempre se espera). Isso é tudo que tenho a falar, e também quero desejar um feliz dia das mulheres à todas nós blogueiras, escritoras, leitoras, e simplesmente mulheres. Que o dia de vocês seja repleto de alegria. <3 Beijo no coração. 

11 Comentários

  1. Adorei o post,não sei dos outros livros,mais a personagem de Procura-se um marido é realmente um dos grandes exemplos de ser forte e lutar pelo o que quer,fora seu jeitinho que deixa qualquer um louco.
    http://estanteutopica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. sem ser piegas, nós, mulheres damos conta de um recadão! trabalho, casa, família são desafios que irrompem nossos dias e com jogo de cintura damos conta de tudo da melhor forma possível!
    Quando der, de uma passada no blog, adorarei sua visitinha!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E com tudo isso, ainda temos tempo pra ler/escrever. o/

      Excluir
    2. E com tudo isso, ainda temos tempo pra ler/escrever. o/

      Excluir
  3. Todas essas autoras são incríveis, gosto de todas!
    Feliz Dia da Mulher!!

    http://www.lostgirlygirl.com/

    bjos

    ResponderExcluir
  4. Que Post incrível!!!Gostei muito.
    Principalmente porque Paula Pimenta marcou presença!
    Parabéns!!!

    http://www.estantejovem.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Awwwn *-* Adorei esse post! Super criativo e orginal.
    Eu tenho tantas autoras favoritas que meu post seria gigantesco. As minhas autoras favoritas são Kristin Hannah, Cecelia Ahern, Samanta Holtz, Lucinda Riley e Collen Hoover. As personagens são tantas que seria difícil escolher, mas concordo contigo quanto à Liesel. HAHAHA <3

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir