Oi, gente!

Como estão?

Não é novidade que sempre falo de série aqui. Desde minhas favoritas (como é o caso desse quadro, "minha série") até as que só estou assistindo no momento, no "O Que Andei Vendo". Hoje venho falar pra vocês de uma série de comédia que me deixou completamente fisgada desde o primeiro episódio. É dos mesmos criadores de Sex And The City, e tem no elenco Hillary Duff (Lizzie McGuire), Nico Tortorella (The Following), Miriam Shor, Debi Mazar (BFF da Madonna, gente!) e Sutton Foster (Bunheads). 

Não conhece? Então vem ler:

Younger conta a história de Liza (Sutton Foster) uma mãe solteira que de repente se encontra de volta no mercado de trabalho, mas sua idade se tornará um fator de dificuldade. Porém, as coisas mudam quando ela conhece Maggie (Debi Mazar), que acha que ela aparenta ser muito mais jovem do que realmente é. Ela acaba trabalhando como assistente e faz amizade com colegas na casa dos 20 anos, como Kelsey (Hilary Duff).


A série é adaptada do livro homônimo escrito por Pamela Redmond Satran, e lançado em 2005. Aqui no Brasil o livro é vendido, mas sinceramente, eu não tinha ouvido falar da obra até o lançamento da série. 


3 motivos para assistir:

Girl Power

Com um elenco quase 100% feminino, Younger nos traz personagens fortes, amizades femininas verdadeiras, mulheres empresárias, chefes, inovadoras... o poder feminino em todas as formas. É comum ter episódios com diálogos abertos sobre sexo e a sexualidade feminina, menstruação, feminismo e sororidade. Além do mais, a série foca na vida de Liza, uma mulher de 40 anos que está em busca de um emprego no seu ramo (editorial) depois de passar 18 anos afastada do cargo, pois escolheu se dedicar a vida de esposa e mãe. O foco da série é mostrar que idade é apenas um número e Liza pode muito bem ser alguém competente e "por dentro", mesmo "passando da idade ideal para os negócios". 
Personagens femininas fortes, mulheres mais velhas provando que podem tanto quanto as mais novas, o universo lésbico explorado de forma consistente e nada debochado, amizade feminina sem falsidades ou segundas intenções. É a série perfeita para o momento feminismo.  

Universo dos Livros

Liza volta ao ambiente profissional na editora de livros Empirical, que está abrindo um novo selo jovem, direcionado ao público YA, e Liza fará parte de tudo isso com a mais nova empresária a ser encarregada por um selo próprio, Kelsey (Hillary Duff). No dia-a-dia da Liza, ficamos por dentro do que acontece em uma editora, do trabalho de seleção de livros, da contratação de novos autores e até a "polêmica" dos YouTubers lançando livros (não é só aqui no Brasil, gente!). É interessante acompanhar o trabalho por dentro da editora e a organização por trás do lançamento dos livros. 

Todo o conjunto

Se você ainda não se convenceu de assistir a Younger mesmo depois de saber do elenco, os criadores, todos os tombos feministas, etc., que tal saber que a série conta com apenas vinte e dois minutinhos, e temporadas de 12/13 episódios? No primeiro, você já se sentirá fisgado(a), eu prometo. A química entre os personagens é inegável, o ritmo da série corre agitado, Nova York nunca pareceu tão badalada, e as músicas atuais compõem o conjunto perfeito de série moderna, feminina e engraçada. 
Younger fala sobre relacionamentos, amizade e sexualidade de uma forma sutil, um ponto positivo na trama, algo que faz parte daquele universo. Nada em Younger é imposto no espectador, nada é forçado. Esse foi um dos principais motivos de ter me feito continuar assistindo e gostando cada vez mais.


Um Comentário

  1. Já tinha ouvido falar dessa série mas a sinopse não tinha me agradado. Agora com o seu post fiquei com vontade de assistir. Parece bem interessante! E o tempo dos episódios é perfeito pra ver jantando! rs

    ResponderExcluir