Oi, gente <3

          Hoje vim falar de um livro que me deixou frustrada nesses últimos dias. Tanto por ter lido algo totalmente diferente do que eu estava esperando (o que nem sempre é ruim, mas neste caso...), e também por não saber exatamente o que achei, no geral. 
          O livro é o primeiro da série "To all the boys I've loved before", da Jenny Han.


Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar. || Jovem adulto || 320 Páginas || Editora: Intrínseca || Skoob || Ano: 2015 ||


 Lara Jean é uma adolescente de dezesseis anos, irmã do meio, orfã de mãe e protegida pela sombra da irmã mais velha, Margot. Quando Margot se muda para muito longe — a Escócia — para a faculdade, Lara Jean sente a insegurança tomando conta, agora sendo a irmã mais velha na casa, precisando assumir responsabilidades e tendo que enfrentar essas novas situações praticamente sozinha. Lara Jean é uma garota doce, tímida, que não se destaca muito no colégio, não faz o tipo popular e, embora uma de suas melhores amigas seja totalmente solta e desinibida, Lara é o total oposto e não se vê entrando nesse clube dos populares nem tão cedo.  
          Tendo sempre sido um pouco insegura, Lara Jean já se apaixonou, mas sempre manteve em segredo seus amores, escrevendo apenas cartas para os garotos, mas nunca enviando. As cartas "de amor" na verdade são escritas ao final de cada uma dessas paixões, e Lara Jean as guarda como lembrança de todos os garotos que fizeram seu coração bater mais forte. 
        Quando essas cartas secretas são misteriosamente entregues a cada um dos garotos, logo no primeiro dia de aula, Lara Jean fica perdida, e, tomada pela impulsividade, bola um plano maluco e acaba beijando um dos garotos populares do colégio, no meio do corredor, na frente de todo mundo. 
          O garoto — Peter K. — é um dos que recebeu a carta, mas acaba levando o plano de Lara Jean para frente quando aceita ser o namorado de mentira da garota, só para causar ciúmes na ex-namorada, Genevieve.
          Está formado o enredo do livro. 
Em "Para Todos os Garotos que Já Amei" vamos ver como Lara Jean faz para se desprender da figura "perfeita" da irmã, como encarará o namoro de mentira com Peter K., e o que fará para esquecer sua paixãozinha pelo vizinho, Josh. As cartas ficam um pouco em segundo plano depois que já são entregues aos garotos, e não vemos muito a repercussão disso. 

••••••

          Infelizmente, Jenny Han não conseguiu me ganhar mais uma vez. Eu já tinha lido um livro da autora, mas em parceria com a Siobhan (Olho Por Olho), e não me agradou nem um pouco. Foi um dos livros que entraram para minha pilha de "nunca mais", e eu abandonei a trilogia ali mesmo. Com essa nova história, achei que poderia me identificar mais, mas... bem, ledo engano. 

          Para Todos os Garotos que Já Amei tem uma ótima premissa. Cartas secretas que são misteriosamente entregues aos destinatários e, BUM!, porém, não. O livro me cansou um pouco ao narrar uma personagem sem graça, vivendo muito na sombra da irmã mais velha que agora está longe, sempre tratando a Margot como a perfeita, a boa, a melhor em tudo. Me deixa exausta ler sobre personagens que estão sempre se colocando para baixo, idolatrando outra pessoa, se achando pouco. E a personagem não tinha nenhum porquê de se sentir assim. As inseguranças de Lara Jean cresceram por conta da proteção exagerada e pela própria personalidade da garota, que gosta de ficar ali, escondida. Quando ela resmungava sobre como Margot era muito melhor, eu quase trincava os dentes com impaciência. 

          Os personagens do livro são pouco explorados. A visão da Lara Jean parece distante de todos, sem abordar mais a fundo características de personagens importantes. O livro gira em torno do namoro de mentira entre Lara e Peter (o único personagem que gostei), e também na amizade de Lara e Josh, o vizinho por quem Lara Jean é apaixonada, que, ah, também é ex-namorado da sua irmã, Margot, a perfeita. O raio de personagens do livro é muito pequeno. Parece que estamos lendo algo que se limita só àquilo, e eu posso entender isso em livros que são feitos exatamente para serem assim, mas aqui, não me agradou muito. 

          Talvez por eu estar esperando um livro um pouco mais maduro, com uma personagem menos infantil e mais segura de si, e um enredo que realmente nos deixasse curiosos para saber o fim das cartas e o que aconteceu com os garotos que as receberam, eu tenha levado um tombo tão grande. Culpo as expectativas, em parte, claro, mas mesmo sem elas, o livro não funcionaria para mim. Uma pena, pois eu estava esperando essa leitura há tempos. 

          Embora eu tenha falado de todas as coisas que não gostei em Para Todos os Garotos que Já Amei, preciso falar dos pontos bons: a escrita da Jenny Han. Nem nesse livro, nem no outro em que li da autora, a escrita foi o que me afastou da leitura. Ao contrário. A escrita leve e despretensiosa da autora foi o que me fez levar o livro até o fim, porque, sinceramente, pelo enredo eu teria largado nas primeiras 150 páginas. 
         Outra coisa que reconheço: o livro pode ser agradável para adolescentes — até porque esse é o público-alvo dele. Só que livro para adolescentes nem sempre precisam ser limitados a esse público — e eu acho que isso acontece com o livro da Jenny Han, o que é um problema. Porém... acredito que garotas na faixa etária 12—16 vão curtir a leitura; é um livro legal para quem está começando a ler agora, quem está passando por essa fase de novas descobertas, primeiros namorados, inseguranças, e todo esse mundo que se abre na adolescência. Um exemplo de livro que conta a história de uma personagem passando pela mesma fase é Tudo e Todas as Coisas |clique aqui para ler a resenha| mas a maestria com que Nicola nos apresenta a história é incomparável. Everything, Everything é um livro Jovem Adulto que não se limita apenas a adolescentes. E eu queria ter visto isso em To All The Boys I've Loved Before. 💔
        Bem, gente, é isso! Eu adoraria ter curtido, mas não rolou. Se você já leu e tem uma opinião diferente, ou quem sabe concorda com a  minha, comenta aqui! 


5 Comentários

  1. Oi, Rê! Tudo bem? Chocado com sua nota. Esse é um livro que tenho bastante vontade de ler e sempre vejo muitos comentários positivos para ele, então fui pego de surpresa com sua resenha. Mas enfim, espero gostar dele. Ah, não me conformo com você ter odiado "Olho por Olho".

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Renata.
    Eu adorei a trilogia de Olho por Olho! Como você não gostou, menina? hahaha
    Já vi muitas resenhas sobre esse livro e você não é a primeira a não gostar.
    Isso me tirou muito a vontade de ler, acho que nem vou perder meu tempo!
    Beijos


    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  3. Oi Renata!

    Eu nunca li nenhum desses livros porque já tinha a impressão de que acharia o que você achou.
    Não critico quem gosta, apenas estou em outra fase hahaha
    Ótima sua resenha.

    Beijos
    Alana Marques
    http://colecionadoresdelivross.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rê

    Meu interesse nesse livro já era zero, agora depois da sua resenha é zero ao quadrado! hahahahah
    Uma pena o livro ser muito limitado... como eu já passei da adolescência há algum tempinho acho que não iria gostar. Na verdade tenho certeza que não iria gostar!
    Bora mandar a autora pra fazer um intensivão com a Nicola? hahahahaha

    Beijos
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir